00:59h • 16 de Setembro de 2019
Alterar Senha
Esqueci minha Senha

Notícias

NOTA DE REPÚDIO

APMP emite Nota em defesa de associada

13/12/2018

NOTA DE REPÚDIO

A ASSOCIAÇÃO PARANAENSE DO MINISTÉRIO PÚBLICO - APMP, entidade de classe que congrega promotores e procuradores de Justiça do Estado do Paraná, por força do disposto no artigo 1º, alíneas “a” e “f”, do seu Estatuto Social, vem a público manifestar REPÚDIO às declarações ofensivas e sexistas proferidas pelo advogado Luciano Gaioski, em sessão do Tribunal do Júri realizado na Comarca de Umuarama, contra a Promotora de Justiça Silvia Leme Correa.

De início, importante esclarecer que os representantes do Ministério Público com atuação perante o Tribunal do Júri sempre exercem suas funções de forma diligente e combativa com o objetivo de defender o interesse público, especialmente protegendo os direitos e interesses das vítimas de crimes dolosos contra a vida, bem como dos seus familiares.

Na sessão de julgamento realizada no último dia 10 de dezembro de 2018, o referido causídico, sem qualquer relação com as discussões travadas nos autos, ofendeu a promotora de Justiça em virtude de sua condição feminina, associando-a a comportamentos fúteis e negligentes.

Tal comportamento ofensivo reforça a manutenção de padrões socioculturais de condutas preconceituosas fundamentadas na ideia de superioridade masculina e na existência de comportamentos femininos estereotipados, o que merece pronta desaprovação.

Diante do exposto, a ASSOCIAÇÃO PARANAENSE DO MINISTÉRIO PÚBLICO, ao tempo em que repudia as declarações ofensivas realizadas, reitera sua confiança nos relevantes serviços desenvolvidos pela promotora de Justiça Silvia Leme Correa.

Curitiba, 13 de dezembro de 2018.

Cláudio Franco Felix
Presidente da Associação Paranaense do Ministério Público

Fernando da Silva Mattos
Diretor de Defesa de Prerrogativas